sexta-feira, 10 de agosto de 2012

PARA MEU PAI, CHARLES... Todos que tiveram um pai de verdade vai se enxergar nesta música!

video
Naquela mesa ele sentava sempre
E me dizia sempre o que é viver melhor
Naquela mesa ele contava histórias
Que hoje na memória eu guardo e sei de cor
Naquela mesa ele juntava gente
E contava contente o que fez de manhã
E nos seus olhos era tanto brilho
Que mais que seu filho
Eu fiquei seu fã
Eu não sabia que doía tanto
Uma mesa num canto, uma casa e um jardim
Se eu soubesse o quanto dói a vida
Essa dor tão doída, não doía assim
Agora resta uma mesa na sala
E hoje ninguém mais fala do seu bandolim
Naquela mesa ta faltando ele
E a saudade dele ta doendo em mim
Naquela mesa ta faltando ele
E a saudade dele ta doendo em mim
Sérgio Bittencourt

DESAFIO!!!!


PARANÁ LITERÁRIO - 1900


FRAGMENTOS DA HISTÓRIA CURITIBANA


CURITIBA NAS CURVAS DO TEMPO!


ESTE FOI O MEU PRIMEIRO LIVRO, ONDE PASSEIO PELAS DIVERSAS HISTÓRIAS DE CURITIBA, CAUSOS E CRÔNICA URBANA; 

Livro é muito caro... SERÁ?

Escutei ontem a noite numa palestra que proferi sobre mercado editorial e suas perspectivas. De pronto veio à minha mente a brincadeira: "não é o livro que é caro, somos nós que ganhamos pouco!", mas lembrei-me que no último domingo, ao levar a minha família (1 casal e duas meninas) para almoçar em Santa Felicidade, aqui em Curitiba, paguei R$ 108,00...

BEM:

CONSIDERANDO que os restaurantes de Santa Felicidade estão entre os de preço mais acessível;

CONSIDERANDO que esta alimentação, embora essencial, tem que ser reposta, por motivos fisiológicos, a cada 08 horas em média (pelo menos todos deveriam ter acesso...);

CHEGUEI à conclusão que não é o livro que é caro, somos nós que, além de ganharmos pouco, não estamos dispostos à gastar com cultura, ou seja, não priorizamos formação e informação investindo em livros que durarão muitos e muitos anos, servindo a muitos, e promoverão a nossa melhoria enquanto indivíduo e sociedade. Ler não gera status! Vivemos épocas em que a marca do sofá da sala de visitas de uma família é mais importante do que a sua estante e seus livros... É o pacto da mediocridade emburrecedora (desculpem-me o termo. Se preferirem, podemos falar de uma sociedade boercia.)

LIVRO é muito mais do que papel e tinta!  É vida compartilhada. É passado, presente e futuro, juntos, a serviço da humanidade. LIVRO é conhecimento perpetuado. É contribuição, é legado para as futuras gerações...

COMPAREM Quanto cada um gasta com alimentação de entretenimento (bares, lanches, etc.), Salão de Beleza (como valei tenho 3 mulheres em casa) e comparem quanto cada um gasta com cultura e educação, investindo em si e por consequência na própria humanidade. 

POIS É! R$ 1,00 por algo que não valorizo é muito caro mesmo! Será que o livro é caro, em comparação com os demais itens de consumo da sociedade, ou será que eu é que não o priorizo e valorizo?

"A modernidade produziu um mundo menor do que a humanidade. Sobram milhões de pessoas, mas o conhecimento é a grande estratégia de inclusão e integração. E o livro é a grande ferramenta do conhecimento. A palavra escrita não apenas permanece, ela floresce e frutifica."

Eu não preciso ler jornais
Mentir sozinho eu sou capaz
Não quero ir de encontro ao azar

Pensem nisto!